Ensino Religioso e Ciência da Religião-Afonso Soares-PUCSP

Description
Ensino Religioso e Ciência da Religião-Afonso Soares-PUCSP

Please download to get full document.

View again

of 18
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Information
Category:

Presentations

Publish on:

Views: 0 | Pages: 18

Extension: PDF | Download: 0

Share
Tags
Transcript
  Revista de Estudos da Religiãosetembro / 2009 / pp. 1-18ISSN 16-1222 Ciência da Religião, Ensino Religioso e Formação Docente Afonso Maria Ligorio Soares  *   [sofonauol.com.br]  Resumo O artigo discute a relação entre Ciência da Religião, ensino religioso (ER) e a adequada formação docente de quem se encarregará de ministrar essa disciplina no ensino fundamental das escolas públicas. Para o autor, o ER nada mais do que a transposição didática dos resultados alcançados pela Ciência da Religião. Ele avança pelo terreno epistemológico e descarta os modelos catequético e teológico para o ER, sugerindo o modelo da Ciência da Religião como o único habilitado a sustentar a autonomia epistemológica e pedagógica do ER. Palavras-chaves : Ensino religioso; Ciência da Religião; formação docente; transposição didática Abstract The article discusses the relationships between science of religion, religious education and the appropriate training of who ministers this discipline in the Elementary class of the public schools. The author argues that religious education is the didactic transposition of contents developed by Science of Religion as an academic discipline. The article presents an epistemological approach that overcomes catechetical and theological paradigms for religious education. The main argument is that the only valid model for religious education is the one promoted by Science of Religion. Keywords : religious education; Science of Religion; teacher training; didactic transposition *Livre-docente em Teologia pela PUC-SP, doutor em Ciência da Religião pela UMESP e mestre em Teologia Fundamental pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma). Leciona e pesquisa, como Professor Associado, no Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências da Religião da PUC-SP, onde é responsável pela disciplina “Ensino Religioso”. É o atual presidente da Soter (Sociedade de Teologia e Ciências da Religião). www.pucsp.br/rever/rv3_2009/t_soares.pdf 1  Revista de Estudos da Religiãosetembro / 2009 / pp. 1-18ISSN 16-1222 Introdução Este texto tem sua srcem remota nos trabalhos que desenvolvemos nos últimos anos junto ao Programa de Estudos Pós-graduados em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), onde respondemos pela cadeira de Ensino Religioso   e coordenamos o Grupo de Pesquisa em Educação e Ciência da Religião. Estes pertencem à linha de pesquisa Fundamentos do Ensino Religioso  , por sua vez ligada à área de concentração Fundamentos das Ciências da Religião  .A disciplina é recente em nosso Programa – foi inaugurada há poucos semestres –, mas abraça um desafio há muito sentido como inevitável: a fundamentação epistemológica dessa área de conhecimento que costuma ser chamada no Brasil de Ensino Religioso (embora essa expressão, não raro, cause embaraços e mal-entendidos desnecessários).Em sintonia com o Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso (Fonaper), e na trilha de publicações especialmente voltadas para essa demanda – como a conceituada revista Diálogo  , da Editora Paulinas, nosso propósito tem sido o de contribuir para a garantia da disciplina Ensino Religioso (ER) na formação básica do cidadão.Para tanto, tarefa inadiável é investir no apoio aos docentes da disciplina, incentivando sua capacitação específica. Uma das coleções que coordenamos pela Editora Paulinas – Temas de Ensino Religioso   (SOARES 2005-2009) – visa justamente unir a prática de educadores que já desenvolvem o ER em muitas escolas do país com a pesquisa que vários profissionais da Ciência da Religião vêm desenvolvendo no âmbito universitário. Dessa forma, esperamos ir ao encontro de uma demanda reprimida por obras na área e com esta perspectiva.Nesse sentido, já começamos a ver no Brasil o surgimento de cursos que se propõem a formar cientistas da religião habilitados ao ER. Cursos com tal projeto deverão contar entre seus principais objetivos ao menos os seguintes: proporcionar aos docentes o conhecimento dos elementos básicos do fenômeno religioso a partir da experiência dos alunos; expor e analisar o papel das tradições religiosas na sociedade e na cultura; contribuir com a compreensão das diferenças e semelhanças entre as tradições religiosas; refletir sobre a www.pucsp.br/rever/rv3_2009/t_soares.pdf 2  Revista de Estudos da Religiãosetembro / 2009 / pp. 1-18ISSN 16-1222 relação entre os valores éticos e práticas morais com as matrizes religiosas presentes na sociedade e na cultura; apresentar a religião como uma referência de sentido para a existência dos educandos e como um fator condicionante para sua postura social e política; elucidar a problemática metodológica, curricular e legal do ER; e, finalmente, explicitar os processos de constituição, identificação e interação das denominações religiosas em seus diferentes contextos.O que permeia todos eles é a preocupação por uma formação que prepare especificamente para o ER, levando em conta a inegável carência de material adequado e de publicações academicamente qualificadas. Portanto, é bastante oportuno que apareçam cursos que contemplem as grandes temáticas e as enfoquem diretamente para quem deve lecionar esta disciplina.O olhar que lançamos sobre o fenômeno religioso não é confessional nem pertence a esta ou aquela “teologia”; sua base epistemológica é a Ciência da Religião. Esta abordagem possibilita a análise diacrônica e sincrônica do fenômeno religioso, a saber, o aprofundamento das questões de fundo da experiência e das expressões religiosas, a exposição panorâmica das tradições religiosas e as suas correlações socioculturais. Trata-se, portanto, de um enfoque multifacetado que busca luz na Fenomenologia, na História, na Sociologia, na Antropologia e na Psicologia da Religião, contemplando, ao mesmo tempo, o olhar da Educação. Além de fornecer a perspectiva, a área de conhecimento da Ciência da Religião favorece as práticas do respeito, do diálogo e do ecumenismo entre as religiões. Contribui, desse modo, com uma educação de caráter transconfessional que poderá incidir na formação integral do ser humano.Mas o presente texto possui também uma srcem imediata. De fato, sua redação foi uma das consequências práticas do IX Seminário de Capacitação Docente para o Ensino Religioso  , promovido pelo Fonaper em parceria com o Departamento de Teologia e Ciências da Religião da PUC-SP nos dias 3 e 4 de outubro de 2006. Pela primeira vez, um tema sugerido para os Seminários do Fonaper consistiu na aproximação entre a pesquisa da Ciência da Religião e a transposição didática de seus resultados no ER. A preocupação comunicada a todos os conferencistas convidados para o evento foi que procurassem refletir sobre a www.pucsp.br/rever/rv3_2009/t_soares.pdf 3  Revista de Estudos da Religiãosetembro / 2009 / pp. 1-18ISSN 16-1222 identidade das Ciências da Religião e sua relação com o ER em vista de orientar a formação dos professores para essa área de conhecimento.Este texto traz, portanto, a convicção de que vale a pena encarar os desafios mútuos entre Ciência da Religião e ER, avançando pelo terreno epistemológico a fim de desconstruir o impasse enfrentado nessa área. Descartamos os modelos catequético e teológico para o ER, e sugerimos o modelo das Ciências da Religião como o único habilitado a sustentar a autonomia epistemológica e pedagógica do ER. Assim, o ER na rede pública de ensino será mais que educação da religiosidade   (ou da espiritualidade  ); visará à educação do cidadão  , uma vez que a dimensão religiosa é algo presente no indivíduo e na sociedade. Secundariamente, o ER até poderá contribuir com o discernimento e aperfeiçoamento da religiosidade dos próprios estudantes, mas esse não é seu pressuposto necessário.Aqui trazemos as consequências daquele Seminário, além de nos basearmos teoricamente nos textos publicados na coleção Repensando a Religião   (Ed. Paulinas), que concebemos  juntamente com o prof. Frank Usarski, nosso colega de Programa de Pós-graduação na PUC-SP. Uma sugestão programática A proposta geral de um curso destinado a formar docentes para o ER deveria demonstrar a importância de um adequado domínio da Ciência da Religião para todo aquele que se candidata a lecionar a disciplina normalmente conhecida no Brasil como Ensino Religioso e suas correlatas. Não são estranhos a nenhum de nós o preconceito e os constantes mal-entendidos que rondam essa discussão e a proposta educativa que está em seu núcleo fundamental. A começar pelo próprio adjetivo que qualifica esse determinado ensino – religioso – e que dá margem a que se confunda uma proposta didático-pedagógica de caráter ético e civil com interesses catequético-doutrinais de certas instituições e segmentos religiosos da população.Por isso, conviria incluir uma discussão inicial que começasse por deparar o nível de ambiguidade que cerca o conceito mesmo de “religião”, marcadamente europeu e com srcens bastante nebulosas. Em seguida, seria imprescindível oferecer uma introdução ao complexo tema acerca do que é próprio da Ciência da Religião enquanto aproximação www.pucsp.br/rever/rv3_2009/t_soares.pdf 4  Revista de Estudos da Religiãosetembro / 2009 / pp. 1-18ISSN 16-1222 científica ao fenômeno religioso. Em primeiro lugar, deveriam ser apresentados os procedimentos seguidos pelo cientista da religião a fim de conhecer seu objeto. Em seguida, seria oferecida uma reflexão mais epistemológica sobre o tipo ou modelo de “ciência” que estuda a religião.Passo importante viria a seguir, com a investigação das tensões e da mútua relação entre Filosofia, Teologia e Ciência da Religião. Podemos considerar o discurso teológico como participante do espectro multidisciplinar da Ciência da Religião? E os cursos de Teologia, não deveriam eles incluir em seus currículos a contribuição específica da Ciência da Religião?Uma vez encarados tais questionamentos, o próximo passo seria fazer um trajeto panorâmico por algumas das principais subdisciplinas da Ciência da Religião, a saber, a Antropologia da Religião; a História das Religiões; a Sociologia da Religião e a Psicologia da Religião. É claro que cada uma delas merece uma apresentação à parte, mais pormenorizada. Mas é preciso destacar o quanto antes a preciosa contribuição que nos pode dar a Ciência da Religião na formação de pesquisadores multidisciplinares, principalmente quando se visa preparar o docente de Ensino Religioso.Uma reflexão que leve a sério o título que encabeça este artigo apresentará, em grandes traços, a real situação da Ciência da Religião no Brasil, enfatizando as questões que ainda buscam consenso. Para melhor situar a explanação, conviria oferecer uma breve informação sobre as srcens históricas dessa disciplina. E com esse quadro em mente, o leitor/cursista seria colocado, enfim, diante dos modelos de ER à disposição. Com isso, deveria ficar suficientemente claro e justificado porque a Ciência da Religião é o modelo mais coerente para fundamentar teórica e metodologicamente a prática do ER.No entanto, dado o limitado espaço de que dispomos, nos contentaremos por enquanto a apresentar três modelos básicos de ER: o catequético, o teológico e o da Ciência da Religião. Em seguida, tentaremos justificar porque a Ciência da religião é o modelo mais coerente para fundamentar teórica e metodologicamente a prática do ER. Por fim, será mostrado um exemplo da contribuição que pode dar a filosofia da religião no processo de www.pucsp.br/rever/rv3_2009/t_soares.pdf 5
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks